Ultimas Notícias

Sintet cobra medidas de segurança sanitária para os profissionais da Educação convocados pela Seduc



O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet), protocolou ofício nesta quarta-feira (29), cobrando da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), para que sejam adotadas medidas a fim de garantir a segurança sanitária dos profissionais da educação em seus locais de trabalho. Mesmo o Governo mantendo as aulas suspensas até o dia 29 de maio, vários servidores estão sendo convocados para retornarem ao trabalho em pleno pico da pandemia da Covid-19 no Tocantins.

Para o Sindicato, o retorno dos profissionais da educação nas sedes administrativas da Seduc e também nas escolas durante a pandemia é preocupante. Os profissionais denunciam a falta de equipamentos de segurança e pedem a desinfecção das instalações, mas nada foi feito até o momento pelo Governo para que esses servidores tenham segurança para desenvolver suas funções. A entrega dos kits nas escolas também é outro agravante, uma vez que o Governo propõe o distanciamento social.

O Sintet também destaca a situação dos servidores que necessitam ir e vir para o trabalho e que moram em outro estado de região de divisa, como o Maranhão, Estado que tem imposto a proibição de entrada e saída em suas delimitações.

“Precisamos que a Seduc, como integrante do Comitê de Crise para Prevenção da Covida-19 apresente quais medidas estão sendo adotadas para garantir a segurança sanitária dos profissionais da educação”, disse o presidente do Sintet, José Roque Santiago.