Ultimas Notícias

Professoras que terminaram o probatório em 2020 esperam evolução funcional em Guaraí



As professoras efetivos da Rede Municipal de Guaraí, que ingressaram no quadro da educação no último concurso realizado em 2016 aguardam ansiosos pelas evoluções funcionais da carreira, as progressões e titularidades. Outros professores do quadro também aguardam o pagamento desses direitos.

O grupo de professoras deu entrada na documentação requerendo os direitos conforme as leis vigentes, entres elas, a Lei do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR), mas até o momento não obteve nenhuma resposta da Prefeitura de Guaraí.

Com a pandemia do coronavírus, os profissionais da educação, assim como os demais setores da sociedade tem vivenciado inúmeros impactos financeiros como: a elevação dos preços dos alimentos, do combustível e até mesmo dos medicamentos, onerando ainda mais as famílias. Essa evolução contribuiria para amenizar esses impactos para essas famílias.

“Queremos a garantia dos direitos desses profissionais que clamam pela valorização profissional, suas titularidades e progressões na carreira, o momento é alarmante, e acreditamos que a Prefeitura pode amenizar resolvendo essa reivindicação”, disse Iolanda Bastos, presidente do Sintet Regional de Guaraí.

Em reunião com o Sintet, a Prefeitura disse que daria uma resposta ainda em abril para o pagamento das progressões e das titularidades em atraso, mas até agora não resolveu a situação. O Sindicato afirma que tem recurso do Fundeb, e que “é preciso vontade de resolver”. O Sindicato ressalta que essas professores estão aptos a progredirem desde o ano passado. Já os demais profissionais do quadro que também aguardam a evolução funcional e titularidades são de concursos anteriores.